Áudio da mulher de Queiroz associa Wassef ao codinome ‘Anjo’

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Gravação está em posse do MP-RJ. Advogado nega ter esse apelido.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) obteve um áudio de Márcia de Oliveira Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz, no qual ela faz associação direta entre o codinome “Anjo” e o advogado Frederick Wassef

Wassef, que trabalhava para o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) até o mês passado, é dono da casa onde Queiroz foi preso. 

Queiroz é apontado como operador de suposto esquema de “rachadinhas” no antigo gabinete do filho 01 do presidente da República, Jair Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Os promotores do MP-RJ já apontavam Wassef como sendo o “Anjo” identificado em mensagens trocadas por familiares de Queiroz e outros investigados nesse caso.

Frederick Wassef, no entanto, tem negado reiteradamente que seja o “Anjo” citado nessas mensagens. 

Mas mensagens de aúdio enviadas em 1º de novembro de 2019 pela mulher de Queiroz dão a entender que o apelido pertence a alguém também chamado de “Fred”. 

O teor dessas mensagens foi revelado pelo jornal O Globo.

Em um dos áudios, Márcia Aguiar fala na “casa do Fred”:

“Ele [Queiroz] e Felipe [filho de Queiroz] foram levar a Ana [Flávia Rigamonti, advogada que trabalhava com Wassef] em São Paulo porque o ‘Anjo’ queria falar com ela. Aí ele disse que deixou a Ana lá na casa do Fred e quando estava indo embora, falou: ‘Felipe, vamo para o Rio? Vieram para o Rio sem mochila, sem nada. E chegou hoje de manhã aqui, mas pediu para não falar com ninguém não que ele tá aqui.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.