Áudios apontam repasses de R$ 1,8 milhão da Odebrecht a Paulinho

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A soma dos valores é quase o dobro do que a Odebrecht afirmou ter pago a Paulinho da Força em 2014 no acordo de colaboração firmado com o Ministério Público Federal (MPF).

Conversas de Skype registradas pela transportadora de valores usada pela Odebrecht para efetuar pagamentos ilícitos em São Paulo complicam a vida do deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD-SP), mais conhecido como Paulinho da Força.

As mensagens apontam quatro entregas de dinheiro no valor total de R$ 1,8 milhão para o chefe de gabinete do deputado Paulinho.

Os repasses teriam sido feitos entre agosto e setembro de 2014 para Marcelo de Lima Cavalcanti na sede da Força Sindical, presidida por Paulinho até 2018.

Os diálogos obtidos pelo jornal Estadão foram entregues à Polícia Federal por um ex-funcionário da Transnacional, empresa contratada pelo doleiro Álvaro José Novis para fazer entregas de dinheiro a serviço da Odebrecht.

As mensagens apontam três pagamentos de R$ 500 mil e um de R$ 300 mil — todos destinados a Cavalcanti no 11.º andar da Rua Rocha Pombo, 94, prédio da Força Sindical, no bairro da Liberdade, centro da capital paulista.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.