- PUBLICIDADE -

Áudios reforçam indícios de que amigo de Temer recebeu dinheiro da Odebrecht

- PUBLICIDADE -

A Polícia Federal (PF) avalia que áudios entregues por Álvaro Novis, um dos delatores da Lava Jato, reforçam a tese de que a Odebrecht entregou dinheiro a João Baptista Lima Filho como contrapartida a benefícios.

João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, é considerado pelos investigadores um ‘operador’ de Michel Temer. Ele chegou a ser preso –e depois foi solto– durante as investigações do Decreto dos Portos.

Os áudios, em que Lima conversa com interlocutores não identificados, foram entregues no âmbito do inquérito que apura o suposto repasse de R$ 10 milhões da empreiteira para o MDB a pedido de Temer, quando ele era o vice de Dilma Rousseff.

A assessoria do presidente disse “repudiar com veemência as falsas acusações” e afirmou que as doações da Odebrecht foram por transferência bancária e declaradas ao TSE.

 

Adaptado da fonte O Antagonista
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -