Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Aurora ultravioleta é detectada pela primeira vez em cometa

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

Aurora ultravioleta é detectada pela primeira vez em cometa
COMPARTILHE

"O brilho que rodeia o 67P/Churyumov-Gerasimenko é único”, diz pesquisadora.

Com o auxílio de dados de vários aparelhos a bordo da sonda Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA), um grupo de pesquisadores encontrou evidências de aurora ultravioleta no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

A Rosetta acompanhou o cometa por mais de dois anos. Os dados obtidos pela sonda confirmam que as emissões do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko são uma aurora. 

Os elétrons que se deslocam no vento solar interagem com o gás na cabeleira do cometa, quebrando as moléculas de água e outras. Os átomos que resultam deste processo emitem uma luz ultravioleta distante distintiva.

“A Rosetta não para de nos presentear”, disse Paul Feldman, um dos co-autores do estudo, que foi publicado recentemente na revista científica Nature Astronomy

Feldman acrescentou:

“Os valiosos dados que ela coletou ao longo de sua visita de dois anos ao cometan os permitiu reescrever o que sabemos sobre esses habitantes mais exóticos de nosso sistema solar. E pelo que consta, há muito mais por vir.”

Em conversa com o site Sci-News, a autora principal do estudo, Marina Galand, pesquisadora do Imperial College London, complementou:

“O brilho que rodeia o 67P/Churyumov-Gerasimenko é único. Ao conectar dados de muitos instrumentos da Rosetta, fomos capazes de obter uma imagem melhor daquilo que estava acontecendo Isso nos permitiu identificar inequivocamente como se formam as emissões atômicas ultravioletas no cometa.”

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram