Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Estudo denuncia avanço do antissemitismo na Europa

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Relatório divulgado pelo Kantor Center, de Tel Aviv, detecta sentimento de insegurança na comunidade judaica europeia, causado por uma atmosfera antissemítica.

Um relatório global sobre antissemitismo, divulgado nesta quarta-feira (11) pelo centro de estudos Kantor Center, da Universidade de Tel Aviv, detectou um sentimento dominante de insegurança entre os judeus que vivem na Europa, “que se tornou mais intenso depois do assassinato de duas mulheres em suas residências em Paris”.

Em decorrência disso, afirma o estudo, muitos judeus estão evitando usar símbolos religiosos que os identifiquem em público ou mesmo frequentar sinagogas em feriados judaicos.

“Dezenas de milhares de judeus se mudaram, dentro da França, em anos recentes”, configurando um êxodo interno. Segundo o estudo, eles justificaram sua decisão com as palavras: “Tivemos de nos mudar porque somos judeus”.

“A atmosfera antissemítica se tornou uma questão de debate público”, afirma o relatório, que situa o tema “dentro de um triângulo formado pelo constante avanço da extrema direita, um discurso de ódio antissionista na esquerda, acompanhado de duras expressões antissemíticas, e o islamismo radical”.

 

Com informações de: [DW]
- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram