Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Bandeiras da União Europeia queimadas na Bulgária

COMPARTILHE

Protestos tomaram conta das ruas de Sofia com manifestantes queimando bandeiras da União Europeia para denunciar o isolamento da Bulgária dentro do bloco.

As manifestações tiveram inicio na mesma noite em que a Bulgária assumiu, pela primeira vez, a Presidência do Conselho Europeu de janeiro até junho de 2018.

Muitos cidadãos búlgaros não concordam com muitas da políticas impostas pelo grupo europeu contra os Estados membros e criticam o isolamento da Bulgária.

George Pykov, um búlgaro que atualmente é membro do comitê executivo da Young Independence e estuda Direito na Universidade de Portsmouth disse ao jornal britânico Express:

A União Europeia não tem interesse na Bulgária ou em qualquer país da Europa Oriental.

Além do isolamento imposto pela União Europeia, os manifestantes também denunciam a corrupção e reclamam da baixa qualidade de vida no país.

Policiais e bombeiros estão com protestos marcados para pedir aumento salarial de 15%. O primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov, recebeu nesta manhã membros do sindicato dos policiais, aos quais prometeu 50 milhões de euros em salários.

As autoridades reagiram a esta onda de protestos reconhecendo que é um direito nas sociedades democráticas, mas questionando a coincidência com a inauguração da Presidência da UE e a intenção “manchar a reputação e a imagem da Bulgária”.

 

Com informações de: (1) (2)

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE