Barragem da Vale em Brumadinho estava desativada desde 2014

Idiomas:

Português   English   Español
Barragem da Vale em Brumadinho estava desativada desde 2014
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

A barragem de Córrego de Feijão, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte, operada pela Vale, estava desativada desde 2014.

A informação é da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e confirmada pelo presidente da Vale, Fabio Schvartsman, em entrevista a “GloboNews“.

Os rejeitos que desabaram após o rompimento da barragem nesta sexta (25) estavam represados, em um volume de 1 milhão de metros cúbicos, há mais de quatro anos.

Ainda de acordo com a Semad, o empreendimento e a barragem estavam devidamente licenciados e, inclusive, em dezembro do ano passado, a mineradora obteve a licença para reaproveitar os rejeitos dispostos na barragem e, enfim, encerrar as atividades, registra o site “Hoje em Dia“.

De acordo com o laudo elaborado pelo auditor responsável em agosto do ano passado, a barragem tinha estabilidade garantida e não recebia os rejeitos desde 2014.

De acordo com a Agência Nacional de Mineração (AMN), a estrutura controlada pela vale está classificada como de “baixo risco” em relação à possibilidade de desastre e rompimento.

Por outro lado, segundo informações do Cadastro Anual de Barragens, o dano potencial que seu rompimento poderia causar é classificado como alto.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque