Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Barreiras instaladas pela Vale não contêm rejeitos em Brumadinho

Barreiras instaladas pela Vale não contêm rejeitos em Brumadinho
COMPARTILHE

As barreiras instaladas no rio Paraopeba para conter os rejeitos de mineração que vazaram após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho não são suficientes para conter a poluição.

Dias após a tragédia em Brumadinho, ocorrida no dia 25 de janeiro, a mineradora Vale instalou duas membranas no Rio Paraopeba.

Um dos objetivos era garantir a captação de água em Pará de Minas, a cerca de 40 quilômetros de Brumadinho. A estrutura tem 50 metros de comprimento e chega de dois a três metros de profundidade.

Medições feitas na terça-feira (5) pela equipe da SOS Mata Atlântica, que faz uma expedição para monitorar a qualidade da água, apontaram que as duas membranas retêm somente cerca de 50% do volume de rejeitos.

Segundo a mineradora, o uso das barreiras, que funcionariam como filtro, foi apresentado ao Ministério Público e aos órgãos ambientais como medida preventiva.

Uma terceira membrana entrou em operação nessa terça-feira, informa a DW.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários