Barroso defende ação da PF contra o senador Fernando Bezerra

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“A providência de busca e apreensão é padrão em casos de investigação por corrupção e lavagem de dinheiro”, afirmou o ministro Barroso.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, afirmou, nesta quinta-feira (19), que a decisão que autorizou uma ação de busca e apreensão nas dependências do Senado Federal foi “puramente técnica e republicana”.

A operação mirou o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e seu filho, o deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE), suspeitos de receberem mais de R$ 5,5 milhões em propina durante obras da transposição do rio São Francisco.

Em nota à imprensa divulgada na noite de quinta, Barroso rebateu críticas proferidas contra a sua decisão:

“Só faço o que é certo, justo e legítimo. A providência de busca e apreensão é padrão em casos de investigação por corrupção e lavagem de dinheiro. Fora de padrão seria determiná-la em relação aos investigados secundários e evitá-la em relação aos principais.”

De acordo com o site Terra, o ministro defendeu as competências da PF para investigar fatos criminosos e o papel do Supremo na supervisão de inquéritos.

“Não constituem quebra ao princípio da separação de Poderes, mas puro cumprimento da Constituição.”

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que a Casa Legislativa vai questionar no STF a operação da PF que fez busca e apreensão no gabinete Bezerra Coelho.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.