Barroso reforça que voto eletrônico é auditável

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Presidente do TSE reforça que voto eletrônico é auditável.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, voltou a defender, nesta quinta-feira (29), a segurança da urna eletrônica.

Durante um evento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre, Barroso reafirmou que jamais foi registrada nenhuma fraude desde a implantação das urnas eletrônicas, em 1996.

O ministro reafirmou que o voto eletrônico é auditável:

“Gostaria de desfazer a crença de que voto impresso e voto auditável sejam a mesma coisa. O voto eletrônico é auditável quando tudo começa, porque o programa tem seu código-fonte aberto a todos os partidos.”

Barroso completou:

“A urna produz um arquivo digital chamado registro digital do voto e qualquer partido pode pedir e imprimir os votos. O sistema é seguro, transparente e auditável em muitas de suas etapas.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.