Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Bispo denuncia ataque de capangas de Maduro contra igreja

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Bispo denuncia ataque de capangas de Maduro contra igreja

Denúncia foi feita pelo bispo da cidade de San Cristóbal: após insultarem o padre, guardas ainda jogaram bombas de gás lacrimogêneo contra os fiéis.

Dom Mario Moronta, bispo de San Cristóbal, na Venezuela, fez uma gravíssima denúncia sobre a ação de membros da Guarda Nacional Bolivariana (GNB).

San Cristóbal é a capital do Estado de Táchira, na parte venezuelana da Cordilheira dos Andes.

Segundo o clérigo, no dia 1º de maio, capangas do ditador Nicolás Maduro invadiram uma igreja, de motocicleta, em plena celebração da Santa Missa, no dia de São José Trabalhador, lançando gás lacrimogêneo contra os fiéis.

Confira abaixo, na íntegra, a denúncia de dom Mario:

“Na tarde de hoje, uma horda de homens da Guarda Nacional Bolivariana invadiu a igreja de Nossa Senhora de Fátima, no bairro de Sucre, em San Cristóbal. A Eucaristia estava terminando quando dois GNBs entraram de motocicleta dentro do templo. O pároco desceu do presbitério para detê-los. Na tentativa de diálogo, surgiu uma horda de 40 guardas nacionais que tentavam entrar. O padre da paróquia, Jairo Clavijo, os impediu. Chegou então um general de sobrenome Ochoa, que começou a discutir com o pároco em termos nada respeitosos.

Não contente com esse atropelo, os GNBs lançaram bombas de gás lacrimogêneo dentro da igreja. Foi possível evacuar o local sagrado, onde havia um bom número de fiéis, entre os quais muitos idosos. Uma religiosa sofreu um desmaio.

Este acontecimento é de suma gravidade e é um ataque contra a Igreja Católica. Responsabilizo o referido general Ochoa e as autoridades militares da região por este evento vil, que fala por si sobre a intenção dos atacantes que não têm o menor respeito pela dignidade humana e sequer manifestam temor de Deus.

A Diocese tomará as providências e promoverá as ações que considerar pertinentes.

Como bispo e pastor, expresso a minha solidariedade total para com o pároco Jairo Clavijo e toda a paróquia de Nossa Senhora de Fátima, a quem acompanho com a minha oração e com as ações que promoveremos.

Peço a todo o clero, religiosas e laicato diocesano para expressarem a sua solidariedade ao padre Jairo e aos seus paroquianos.

Peço ainda que espalhem este breve comunicado.

Unidos no amor de Deus e em nossa vocação comum à liberdade dos filhos de Deus,

+ Mario, bispo de San Cristóbal, 1º de maio de 2019”

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email