Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Acusado de blasfêmia no Paquistão pula de janela para evitar estupro

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Um rapaz acusado de blasfêmia na cidade de Lahore, no Paquistão, afirma que foi torturado pela polícia e teve que saltar da janela do quarto andar para evitar abuso sexual.

O jovem Patras Masih foi acusado de usar seu telefone para postar imagem considerada como uma blasfêmia contra o islamismo em um grupo do Facebook. Ele se rendeu à polícia no dia 19 de fevereiro em seu bairro cristão no norte de Lahore e foi conduzido para a ala de cibercriminosos da Agência Federal de Investigação (FIA).

Quatro dias depois, na sexta-feira (23), seu primo Sajid Masih, zelador de um colégio local, foi convocado pelo escritório da FIA.

Eles me chamaram para vir pegar o telefone celular de Patras. Quando cheguei no escritório, Patras também estava presente “, disse o zelador depois de recuperar a consciência no dia seguinte.

Ele foi entrevistado em vídeo na presença de dois líderes da igreja local, Emmanuel Khokhar e Niamat Bhatti:

Sajid Masih makes harrowing revelations in a video statement

[VIDEO] Sajid Masih has made some harrowing revelations in a video statement.Read the Pakistan Today exclusive story: https://www.pakistantoday.com.pk/2018/02/24/fia-forced-me-to-have-sex-with-main-blasphemy-accused-claims-injured-suspect-in-video-statement/

Posted by Pakistan Today on Saturday, February 24, 2018

Sajid Masih – 24 anos – sofreu múltiplas fraturas depois de saltar do prédio onde ele estava detido. Ele afirma ter sido espancado, chutado e atacado com um cabo elétrico. Ele alega também ter sido forçado a retirar a calça de seu primo e recebido ordens para praticar sexo oral em seu primo, Patras Masih, de 20 anos.

No entanto, a polícia local e a agência paquistanesa de investigação de crimes cibernéticos ofereceram diferentes explicações. Pequenos protestos foram organizados na segunda-feira (26) contra os supostos maus-tratos. O ministro do Interior, Ahsan Iqbal, ordenou um inquérito oficial de investigação.

 

Com informações de: [WWM]
- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.