Bolívia barra candidatura de Evo Morales ao Senado

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A decisão, no entanto, ainda precisa passar pelo Tribunal Constitucional antes de entrar em vigor.

A Justiça da Bolívia proibiu, nesta segunda-feira (7), a candidatura do ex-presidente Evo Morales ao Senado nas eleições de 18 de outubro.

O ministro boliviano da Justiça, Álvaro Coimbra, anunciou a proibição através de suas redes sociais. 

Segundo o portal UOL, a presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, também candidata à presidência pela coalizão Creemos, elogiou a decisão da Justiça do país:

“Bloqueamos o MAS [Movimento pelo Socialismo] duas vezes e o fizemos usando a lei, sem violência e sem confrontos. Somos os únicos que podemos impedir que voltem [ao poder].”

Por outro lado, Morales denunciou que a sentença foi uma “decisão política ilegal e inconstitucional”:

“A história mostrará que eles podem ter cancelado a candidatura de Evo, mas não poderão amordaçar o povo. Respeitaremos a decisão porque o nosso compromisso e prioridade é que o povo saia da crise. Não cairemos em nenhuma provocação, o povo voltará a governar, de forma pacífica e democrática.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.