Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de ‘sacanagem’

Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de 'sacanagem'
Imagem: Marcelo Casal/Agência Brasil
COMPARTILHE

“Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem”, disse Bolsonaro.

A Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhou manifestação, nesta quinta-feira (14), ao Supremo Tribunal Federal (STF), com o pedido para levantar o sigilo das declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, na reunião ministerial ocorrida em 22 de abril.

A decisão final será do relator do caso, ministro Celso de Mello.

A AGU também divulgou trechos das declarações de Bolsonaro durante a polêmica reunião, que é apontada pelo ex-ministro Sergio Moro como prova da suposta interferência política do chefe do Executivo na Polícia Federal (PF).

Além de criticar a escassez de informações de inteligência enviadas pelas pastas e órgãos do governo federal, Bolsonaro citou que saiu na imprensa que seu irmão teria estado sem máscara em um açougue de Registro, interior de São Paulo.

“Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura”, disse Bolsonaro.

Confira a íntegra do trecho da declaração de Bolsonaro divulgada pela AGU:

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro e oficialmente não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura. Vai trocar. Se não puder trocar, troca o chefe dele. Se não puder trocar o chefe. Troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira.”

Ao explicar o contexto da declaração, a AGU argumenta que é preciso lembrar que a segurança presidencial é feita pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), sob tutela do general Augusto Heleno, que tem competência para zelar, assegurado o poder de polícia, pela segurança pessoal do presidente, bem assim, dos familiares do presidente.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários