Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Bolsonaro condena violência de infiltrados em manifestação

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Bolsonaro condena violência de infiltrados em manifestação
Imagem: Jorge William / Agência O Globo
COMPARTILHE

“A maior violência que o povo sofre no Brasil é aquela contra seus direitos fundamentais”, disse Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, condenou, nesta segunda-feira (4), as agressões contra profissionais da imprensa durante manifestação em Brasília contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em mensagem no Facebook, Bolsonaro denunciou a ação de “possíveis infiltrados” e fez críticas à Rede Globo:

“A TV Globo no Fantástico de ontem se dedicou a ataques ao Presidente Jair Bolsonaro, pelo fato de um fotógrafo do Jornal O Estado de SP ter sido agredido por alguns possíveis infiltrados na pacífica manifestação.

Também condenamos a violência. Contudo, não vi tal ato, pois estava nos limites do Palácio do Planalto e apenas assisti a alegria de um povo que, espontaneamente, defendia um Governo eleito, a democracia e a liberdade.”

Bolsonaro ainda cobrou a Globo sobre casos de violência contra cidadãos durante as medidas restritivas impostas por prefeitos e governadores para conter a pandemia de coronavírus:

“Agora não vi, em dias anteriores a TV Globo sair em defesa de uma senhora e filha que foram colocadas a força dentro de um camburão por estarem nadando em Copacabana, outra ser algemada por estar numa praça em Araraquara/SP ou um trabalhador também ser algemado e conduzido brutalmente para uma DP no Piauí.

A maior violência que o povo sofre no Brasil é aquela contra seus direitos fundamentais, com o apoio ou omissão da Rede Globo.”

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM