Bolsonaro critica pesquisas eleitorais e cita exemplo de Trump

Em visita à capital do Maranhão nesta quinta-feira (14), o pré-candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou que está buscando partidos para formar legenda para aumentar seu tempo de TV no horário eleitoral.

Jair Bolsonaro foi recebido no aeroporto por uma multidão de simpatizantes no Maranhão. Ao longo dia, ele participou de um jantar com entidades empresariais em um bufê na zona nobre da cidade.

Em discurso, o deputado federal declarou:

Não farei acordo com o diabo para ter tempo de TV. Propaganda hoje é feita com isso aqui [mostrando um celular]. Tivemos o exemplo nos Estados Unidos, ninguém acreditava no Trump, mas ele ganhou.

Ele também voltou a falar sobre as pesquisas eleitorais, principalmente sobre o resultado mais recente da pesquisa Datafolha:

Pesquisas no Brasil estão sob suspeitas. Pesquisas no Brasil, como regra, sempre foram usadas para ganhar voto. O eleitor que não gosta de falar, muitas vezes (ele diz) ‘não vou votar no cara que está perdendo’, aí vota no cara só porque está na frente. Nós carecemos no Brasil de uma fonte de pesquisas confiável.

Para os fãs que gritavam “mito”, o presidenciável declarou que pretende tirar os comunistas do poder:

As pessoas querem alguém que ame a sua pátria, alguém que afaste o comunismo. O Maranhão, a partir de 2019, não será mais governado por comunistas.

 

Com informações da Folha
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia