PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Bolsonaro critica ‘sanha ditatorial’ de ‘alguns governadores’

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Bolsoanro critica governadores que adotaram o lockdown para tentar conter a proliferação da pandemia.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, nesta sexta-feira (18), os governadores que adotaram o lockdown para tentar conter a proliferação da pandemia de coronavírus.

Durante cerimônia de entrega simbólica de títulos de propriedades rurais em Marabá, no Pará, Bolsonaro declarou:

“Temos uma lei maior, que é a Constituição. Nosso direito de ir e vir, trabalho e liberdade de culto são sagrados. Lamento que muitos governadores usurparam disso e fecharam comércio,  obrigaram o povo a ficar em casa, decretaram lockdown, também, toque de recolher. Tiraram  o sustento dos mais humildes, que apavorados não tinham como sobreviver.”

O chefe do Executivo também enfatizou a importância do auxílio emergencial:

“Essas atitudes, além de não recomendáveis, atingem a dignidade da pessoa humana. Este presidente que vos fala não fechou um botequim sequer. Muito pelo contrário, quando o povo começou a sentir necessidade pelo fechamento do comércio, criou o auxílio emergencial. Somente no ano passado, destinamos R$ 300 bilhões ao auxilio e isso equivale a 10 anos de Bolsa Família.”

Bolsonaro completou criticando a “sanha ditatorial” de alguns governadores:

“Nós sentimos um pouco do que a sanha ditatorial de alguns poucos governadores, que retiraram o direito de ir e vir de vocês, e essa nossa liberdade é o nosso bem maior, maior do que a nossa vida. Porque um homem e uma mulher sem liberdade não têm vida.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.