Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Bolsonaro defende excludente de ilicitude em pacote de Moro

Bolsonaro defende excludente de ilicitude em pacote de Moro
Imagem: Reprodução/Folha
COMPARTILHE

O excludente de ilicitude é uma previsão legal que abranda a pena imposta a policiais que cometem crimes em situação de confronto iminente. 

Na manhã desta quinta-feira (3), o governo federal lançou oficialmente a campanha publicitária do pacote anticrime, elaborado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, para controlar os índices negativos da segurança pública no Brasil.

Em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, defendeu o excludente de ilicitude e afirmou que quantos mais atos de resistência um policial tiver é “sinal que ele trabalha e que ele não morreu”.

“Muitas vezes a gente vê que um policial militar, que é mais conhecido, se é alçado para uma função, e vem a imprensa dizer que ele tem 20 atos de resistência. Que ele tenha 50”, declarou Bolsonaro, segundo o site Congresso em Foco.

Bolsonaro contou que foi diversas vezes ao presídio da Polícia Militar, no Rio de Janeiro, e conheceu muitos policiais inocentes presos: 

“Conversando com eles, não mais o sentimento, mas a certeza de que lá tinha muito inocente. Tinha culpado? Tinha. Mas também tinha muito inocente.”

De acordo com o presidente, a legislação atual prejudica a atuação do policial: 

“Pode de madrugada, na troca de tiro com um marginal, um policial dar mais de dois tiros, e ele ser condenado por excesso? Um absurdo isso daí.”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE