Bolsonaro defende soberania do Brasil após ameaças de Macron

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (29) que o Brasil não se sujeitará aos desejos de outros países.

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que a posição do futuro governo Bolsonaro sobre a mudança climática poderá dificultar as negociações comerciais com a União Europeia, informa a AFP.

Em mensagem no Twitter, o presidente eleito Jair Bolsonaro rebateu:

Sujeitar automaticamente nosso território, leis e soberania a colocações de outras nações está fora de cogitação. É legítimo que países no mundo defendam seus interesses e estaremos dispostos a dialogar sempre, mas defenderemos os interesses do Brasil e dos brasileiros.

Em Buenos Aires, capital da Argentina, onde está para a Cúpula do G20, Macron declarou:

Não sou favorável à assinatura de acordos comerciais amplos com potências que anunciam que não respeitarão o Acordo de Paris.

E acrescentou:

Peço a meus trabalhadores, a meus atores econômicos, que façam esforços para se adaptar ao Acordo de Paris, o que as vezes é difícil e implica em sacrifícios.

Ao comentar as declarações de Macron, o presidente eleito disse que o Brasil permanecerá no Acordo de Paris, sempre que isto “não signifique abrir mão da soberania sobre a maior parte da Amazônia”.

Bolsonaro alega que o acordo coloca em risco a soberania brasileira sobre uma região de 136 milhões de hectares conhecida como “Triplo A”, que vai dos Andes ao Atlântico, atravessando a Amazônia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.