- PUBLICIDADE -

Bolsonaro diz que Guedes propôs ‘tributação digital’

Bolsonaro diz que Guedes propôs ‘tributação digital’

- PUBLICIDADE -

“O que o Paulo Guedes está propondo não é CPMF, não. É uma tributação digital”, diz Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, confirmou, no último sábado (18), que o ministro da Economia, Paulo Guedes, propôs um novo imposto sobre transações financeiras.

Bolsonaro disse que a proposta de Guedes não é igual à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Em conversa com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro declarou:

“O que o Paulo Guedes está propondo não é CPMF, não. É uma tributação digital. É uma compensação, é eliminar um montão de encargos em troca de outro. Agora, se a sociedade não quiser, não tem problema nenhum.”

Questionado se é favorável à proposta do ministro da Economia, o chefe do Executivo se esquivou:

“Não pergunta se eu sou favorável não, porque aí já é maldade. A proposta do Paulo Guedes visa desonerar a folha de pagamento. A vida do empregado é difícil? É, mas a do patrão também é difícil. Não adianta você ter um montão de direitos. Aí não tem emprego.”

Em uma das etapas da reforma tributária, Guedes planeja apresentar um imposto para incidir sobre transações digitais.

De acordo com o jornal Folha, as alíquotas estudadas pelo ministro variam de 0,2% a 0,4%, com potencial de arrecadação anual de R$ 60 bilhões a R$ 120 bilhões, que seriam usados para bancar uma desoneração da folha de pagamentos.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -