- PUBLICIDADE -

Bolsonaro libera telemedicina, mas veta receitas virtuais

Jair Bolsonaro diz que permanece no PSL
- PUBLICIDADE -

Projeto de lei tem como objetivo de desafogar hospitais e centros de saúde ao permitir o atendimento remoto de pacientes.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou, nesta quinta-feira (16), a lei que autoriza o uso da telemedicina enquanto durar a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Alegando riscos de “fácil adulteração”, Bolsonaro vetou a validade das receitas médicas emitidas por meio digital durante consultas feitas à distância.

O chefe do Executivo também barrou a ampliação desse modo de atendimento após o fim da crise sanitária atual, destaca o portal UOL.

O projeto que deu origem à lei foi aprovado pelo Congresso Nacional no fim de março. O texto sancionado está no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

O texto sancionado por Bolsonaro autoriza o uso da telemedicina durante a crise do Covid-19 “em caráter emergencial” e define a modalidade como “o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde”.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -