Bolsonaro não gastou 1 real com impulsionamento nas redes sociais

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Novidade na disputa eleitoral deste ano, a propaganda política nos meios digitais tem sido explorada pela maioria dos presidenciáveis.

Até o momento, segundo informações apresentadas à Justiça Eleitoral, foram desembolsados R$ 2,68 milhões em serviços de impulsionamento nas redes sociais, em canais como Facebook e Google.

O candidato que mais gastou no universo online foi Henrique Meirelles (MDB) que investiu um montante de R$ 1,16 milhões, quase a soma do que gastaram juntos todos os seus adversário à sucessão do presidente Michel Temer.

Na sequência, entre os que mais gastaram com impulsionamento digital, aparecem Geraldo Alckmin (PSDB) com R$ 300 mil, João Amoêdo (Novo) com R$ 268 mil e Guilherme Boulos (PSOL) com R$ 150 mil.

Em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais, Jair Bolsonaro (PSL) informou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não ter gasto com impulsionamento digital. Ele é o candidato com o maior número de seguidores.

No Facebook, por exemplo, ele tem 6,1 milhões de seguidores, enquanto Lula tem 3,8 milhões, Amoêdo tem 2,4 milhões e Alckmin tem 1 milhão.

 

Adaptado da fonte Folha
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações