- PUBLICIDADE -

Bolsonaro preocupado com possível volta da esquerda na Argentina

Bolsonaro preocupado com possível volta da esquerda na Argentina
- PUBLICIDADE -

Bolsonaro afirmou, no entanto, que relação deve ficar “bastante conflituosa” caso a chapa de Kirchner vença.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta segunda-feira (12), que não tem a intenção de romper unilateralmente com a Argentina caso o esquerdista Alberto Fernández ganhe a eleição.

Bolsonaro disse que Fernández, cabeça da chapa na qual a ex-presidente Cristina Kirchner é vice, já deu “sinais” de que pode rever a participação da Argentina no Mercosul e que a relação entre os países deve ser “conflituosa” se ele for eleito.

Após chegar ao Palácio da Alvorada, nesta segunda, Bolsonaro declarou:

“A gente vai ver como é que fica a situação. Ninguém quer… eu não quero romper unilateralmente, mas ele mesmo, o candidato cujo partido ganhou as prévias, falou que quer rever o Mercosul. Esse é o primeiro sinalizador de que vai ser uma situação bastante conflituosa.”

E, segundo o site Metrópoles, acrescentou:

“Se eu não me engano, ele (Fernández) esteve em Curitiba visitando o (ex-presidente) Lula também. Quer dizer, (ele) está dando sinalizações mais do que precisas, concretas, de que não quer se alinhar com aquilo que no momento nos alinhamos com Macri, com Maríto (Mario Abdo Benítez, presidente do Paraguai) e com o presidente do Uruguai.”

Os mais de 15 pontos de vantagem obtidos por Fernández sobre o presidente Mauricio Macri na eleição primária da Argentina, no último final de semana, o colocaram em vantagem expressiva até a votação geral em outubro.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -