Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Bolsonaro rebate críticas do ditador de Cuba

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Bolsonaro rebate críticas do ditador de Cuba

O presidente Bolsonaro avisou, neste domingo (4), ao ditador cubano que “a mamata acabou”.

O ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, acusou o presidente Jair Bolsonaro de mentir sobre os programas médicos da ilha, e criticou o que chamou de submissão do Brasil ao governo dos Estados Unidos.

Em mensagem publicada no Twitter, na última sexta-feira (2), Díaz-Canel afirmou:

“O presidente Bolsonaro volta a mentir. Vergonhosa a sua submissão aos Estados Unidos. Suas calúnias vulgares contra Cuba e o programa Mais Médicos nunca conseguirão enganar o povo irmão brasileiro, que conhece bem a nobreza e humanidade da cooperação médica cubana.”

A réplica de Bolsonaro veio dois dias depois. O chefe do Executivo disse, neste domingo (4), que “a mamata acabou” e que os recursos usados no Mais Médicos irão para o programa Médicos pelo Brasil.

Também através da rede social Twitter, Bolsonaro disse que “o ditador cubano recebia R$ 1 bilhão por ano do Brasil, pelo trabalho de 10 mil ‘profissionais’ de saúde, que aqui viviam em condições análogas à escravidão”.

“A mamata acabou, agora esses recursos serão utilizados para nossa Saúde no programa MÉDICOS PELO BRASIL”, acrescentou Bolsonaro.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email