Português   English   Español

Bolsonaro reduz rejeição entre pobres, nordestinos e mulheres

Bolsonaro reduz rejeição entre pobres, nordestinos e mulheres

Número de pessoas que não votariam ‘de jeito nenhum’ no presidenciável do PSL caiu de 43% para 35% em oito dias.

A rejeição do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, segundo a última pesquisa do Ibope, passou de 43% para 35%.

A queda acentuada em apenas oito dias foi puxada principalmente por quatro segmentos da população:

Pessoas com renda familiar de até um salário mínimo (redução de 13 pontos percentuais).

Nordestinos (queda de 12 pontos percentuais)

Pessoas que estudaram até o ensino médio (queda de 12 pontos percentuais)

Mulheres (10 pontos percentuais)

A rejeição era maior no Nordeste: no levantamento feito entre os dias 5 e 6 de outubro, 61% dos moradores da região não cogitavam votar nele. Na pesquisa mais recentes, feita no sábado e no domingo, o número caiu para 49%.

Ao mesmo tempo, a rejeição do adversário de Bolsonaro, Fernando Haddad (PT), cresceu 11 pontos, passando de 36% para 47%. O maior crescimento, de 16 pontos percentuais, foi entre as pessoas que tem entre 45 e 54 anos. No segmento logo abaixo, de 35 a 44 anos, o aumento foi de 15 pontos.

 

Adaptado da fonte Globo

Deixe seu comentário

Veja também...