- PUBLICIDADE -

Bolsonaro reforça veto à peça publicitária do Banco do Brasil

Bolsonaro reforça veto à peça publicitária do Banco do Brasil

- PUBLICIDADE -

“Não é a minha linha. Vocês sabem que não é minha linha”, insistiu Bolsonaro sobre a propaganda rejeitada do BB.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse neste sábado (27) que seus ministros devem seguir sua linha de pensamento ou ficar “em silêncio”, se discordarem das orientações.

Questionado por jornalistas sobre a propaganda do Banco do Brasil, que foi retirada do ar por ordem do Planalto, Bolsonaro declarou:

“Quem indica e nomeia presidente do Banco do Brasil? Sou eu? Não preciso falar mais nada, então. A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito à família. Ninguém quer perseguir minoria nenhuma. E nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira.”

Com apenas 30 segundos, a propaganda do Banco do Brasil era dirigida ao público jovem, com foco na diversidade racial e sexual.

“Não é a minha linha. Vocês sabem que não é minha linha”, insistiu Bolsonaro neste sábado, segundo o Estadão.

Questionado sobre como pretendia controlar a publicidade de estatais, o presidente respondeu que os ministros devem seguir seu pensamento ou não se pronunciar:

“Olha, por exemplo, meus ministros… Eu tinha uma linha, armamento. Eu não sou armamentista? Então, ministro meu ou é armamentista ou fica em silêncio. É a regra do jogo.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -