Português   English   Español

Bolsonaro salvou colega militar e recebeu medalha de bravura

Bolsonaro salvou colega militar e recebeu medalha de bravura

Um ato de bravura do então tenente Jair Bolsonaro, ocorrido em 1978 quando era instrutor numa unidade militar no Rio, foi reconhecido pelo Alto Comando do Exército.

O presidente eleito recebeu a honraria Medalha do Pacificador com Palma por ter salvado de um afogamento o soldado Celso Moraes Luiz, chamado pelos colegas e pelo próprio Jair Bolsonaro de “Negão Celso”.

A medalha só cabe a militares e civis que se distinguiram, “com risco de vida”, por atos de “abnegação, coragem e bravura comprovados” num inquérito policial militar ou sindicância. Ou seja, é preciso provas de que de fato ocorreu.

Durante a cerimônia, Bolsonaro lembrou o episódio, contou os detalhes e afirmou que tinha um preparo físico privilegiado por ser atleta do Exército. Ele citou o fato como uma prova de que não é racista, se não, afirmou, teria deixado o colega morrer afogado.

Bolsonaro afirmou também que naquele momento começou uma amizade com o colega e que, anos mais tarde, se reencontraram, quando o presidente eleito, à época, pediu o testemunho de Celso para tentar obter a honraria, informa a “Gazeta do Povo“.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Deixe seu comentário...

Veja também...