- PUBLICIDADE -

Bolsonaro volta a apontar injustiça no sistema de cotas raciais

- PUBLICIDADE -

Jair Bolsonaro divulgou no Twitter um vídeo que reproduz o trecho do programa Roda Viva, na TV Cultura, seguido de declarações dadas pelo cantor Mr. Catra no Pânico, da Jovem Pan, em março do ano passado.

Mister Catra, que é negro, declarou:

Queria deixar bem claro que, na realidade, não foi o branco que escravizou o negro. Foi o negro que escravizou o negro e vendeu pro branco. Negro não precisa de cota, acho que a gente é igual.

Para o funkeiro, o Dia da Consciência Negra, por exemplo, é uma forma de racismo:

‘Tinha quer ter dia da consciência oriental, dia da consciência do índio, do branco, de todo mundo’, afirmou.

Cantor Mr. Catra durante participação do programa Pânico, da Jovem Pan

Jair Bolsonaro, durante sua participação no Roda Viva, disse que pretende reduzir as cotas raciais e contestou a alegação de uma das entrevistadoras sobre a “dívida histórica”, alegando que ele não escravizou ninguém.

O candidato à Presidência do Brasil ilustrou sua crítica à política de cotas da seguinte maneira:

Imagine dois homens, pais, um afrodescendente e um paraibano. Humildes, os dois são porteiros. Os filhos deles prestam um concurso. O filho do paraibano tira 9 e não entra na universidade. O do afrodescendente tira 5 e entra. Isso é justo?

Adaptado da fonte O Antagonista
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -