Português   English   Español

Bolsonaro volta a defender exploração das riquezas da Amazônia

Bolsonaro volta a defender exploração das riquezas da Amazônia
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Bolsonaro defendeu a exploração da Reserva Nacional de Cobres e Associados (Renca) com objetivo de trazer riquezas para os estados amazônicos.


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que as riquezas “que Deus nos deu” serão utilizadas por seu governo para o “bem-estar da população”.

Durante inauguração do novo aeroporto de Macapá, na última sexta-feira (12), Bolsonaro declarou:

“Vamos conversar sobre a Renca? A Renca é nossa. Vamos usar as riquezas que Deus nos deu para o bem-estar da nossa população.”

O ex-presidente Michel Temer (MDB) chegou a liberar a exploração da Renca, mas recuou após pressão de organizações ambientais.

Segundo o Dário do Comércio, Bolsonaro afirmou que no governo dele não haveria problemas com o Ministério do Meio Ambiente:

“A Renca é nossa. Vocês não terão problema com o ministro do Meio Ambiente, nem com o de Minas e Energia, nem com outro qualquer, porque o nosso ministério, pela primeira vez na República, todos se entendem e todos falam a mesma língua: um Brasil melhor para todos nós.”

A Renca é uma área rica em ouro, ferro e cobre de mais de 46 mil quilômetros quadrados criada em 1984.

A reserva é bloqueada aos investidores privados, o que significa que só o governo pode conduzir trabalhos de pesquisa geológica para avaliar ocorrências de cobre e minerais associados, de acordo com o Ministério de Minas e Energia.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...