Bombeiros em Brumadinho correm riscos de contaminação pela lama tóxica

Idiomas:

Português   English   Español
Bombeiros em Brumadinho correm riscos de contaminação pela lama tóxica
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Uma das preocupações com o rompimento da barragem da mineradora da Vale, em Brumadinho, é a saúde dos socorristas. Eles podem sofrer contaminações com substâncias tóxicas do mar de lama.

Os bombeiros e voluntários estão tomando dois comprimidos a cada sete dias para prevenção de doenças como a leptospirose.

Segundo o médico sanitarista Marcus Vinícius Polignano, em conversa com o “Correio do Povo“, o contato direto com o rejeito de minério pode trazer problemas graves para a saúde. Ele explicou:

“Quem teve contato com a lama, teve com substâncias tóxicas. Na lama não tem só minério de ferro, mas elementos químicos, como metais pesados. Tem também componentes à base de amina, que são irritantes para a pele.”

Além disso, de acordo com o médico, a saúde mental dos socorristas também pode estar abalada.

“Essa lama enterrou pessoas. Enterrou histórias. Então as pessoas, evidentemente, estão sofrendo. Existe um sofrimento mental. Então mesmo os trabalhadores que estão lá, os bombeiros, ao assistirem cenas absolutamente grotescas, acaba por refletir na capacidade e no problema psíquico deles.”

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque