PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Braga Netto corrobora versão de Bolsonaro sobre reunião

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Bolsonaro apenas fez referência como ilustração de sua insatisfação”, diz o presidente.

O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, afirmou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, não se referiu à Superintendência da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro durante reunião ministerial do dia 22 de abril.

De acordo com trecho do depoimento, nesta terça-feira (12), de Braga Netto à PF:

“Quando o presidente revelou sua intenção de trocar ‘a segurança do Rio de Janeiro’, entende que se tratava da segurança pessoal do presidente, a cargo do Gabinete de Segurança Institucional, não tendo referência à Polícia Federal;

Que na perspectiva do depoente, ao citar ‘segurança no Rio de Janeiro’, o presidente Jair Bolsonaro apenas fez referência como ilustração de sua insatisfação.”

Braga Netto explica que Bolsonaro “se queixava” com o ex-ministro Sergio Moro de não terem sido esclarecidos por completo os fatos relacionados ao caso do porteiro de seu condomínio na Barra da Tijuca.

Braga Netto também garante que Bolsonaro, na reunião do dia 22, não reclamou de relatórios de inteligência da PF, mas da “Defesa Nacional e da Abin”.

“A reclamação se tratava principalmente da demora do fornecimento dos dados”, disse o general.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.