Brasil apresenta projeto de desestatizações a representantes dos EUA

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Encontro serviu para o MInfra estreitar relações com possíveis investidores norte-americanos.

Por videoconferência, o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, se reuniu, na última terça-feira (26), com representantes da Embaixada dos Estados Unidos.

A reunião teve como foco a apresentação dos ativos que compõem o projeto de concessão do Ministério da Infraestrutura: arrendamentos de terminais públicos, de terminais de uso privado e desestatizações.

Piloni avaliou:

“Sabemos da nossa missão em promover o que acontece aqui no Brasil às empresas americanas e esse relacionamento com a embaixada é de extrema importância.”

Em 2021, estão previstos os arrendamentos de 22 terminais públicos: 8 no primeiro semestre e 14 na segunda metade do ano, totalizando investimentos no setor de R$ 3,5 bilhões. Entre eles, os terminais STS08 e STS08A (combustível), no Porto de Santos, apontados como a maior licitação portuária realizada nos últimos 15 anos.

Além disso, o MInfra planeja a concessão de mais 57 Terminais de Uso Privado (TUPs) até o final de 2022, com mais de R$ 23 bilhões de investimentos.

Quanto às desestatizações, já está em andamento o processo da CODESA (Companhia Docas do Espírito Santo), com leilão planejado para ocorrer no fim do ano. Também já estão planejadas as privatizações dos portos de Santos, São Sebastião e Itajaí.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.