Brasil aumenta vigilância para evitar peste suína africana

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A doença contagiosa é fatal para porcos mas inofensiva para humanos. Criações de suínos da Ásia sofrem com o impacto da peste.

O governo do presidente Jair Bolsonaro ampliou a vigilância para evitar a entrada da peste suína africana no Brasil.

O Ministério da Agricultura informou nesta terça-feira (25) que está realizando a distribuição de material informativo sobre a doença, erradicada desde 1984 no território nacional.

Segundo nota da pasta, o Vigiagro (Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional) instalou 88 painéis em aeroportos e portos, tanto em português quanto em inglês, e avisos sonoros estão sendo emitidos como alertas a passageiros.

“Aqueles que visitaram fazendas, zoológicos, feiras agropecuárias, áreas rurais ou outros locais com presença de suínos ou javalis, ou que trazem produtos de origem suína, devem procurar o balcão da Vigiagro”, informou o ministério.

Por causa da doença, a produção de carne suína da China pode cair drasticamente em 2019. O Brasil, por outro lado, tem exportado mais carnes para os chineses e a preços mais altos.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.