Brasil chama embaixador na Nicarágua de volta após execução de estudante

Segundo reitor da universidade, paramilitares que apoiam o regime esquerdista de Daniel Ortega foram os responsáveis pela execução da brasileira nesta terça-feira (24).

O carro da brasileira Raynéia Gabrielle Lima foi metralhado nos arredores da Universidade Americana (UAM) na Nicarágua.

Após divulgar uma dura nota na tarde de terça-feira (24), em que manifestava indignação com o assassinato da estudante de medicina brasileira, o Ministério das Relações Exteriores tomou mais duas providências:

  • Convocou a embaixadora da Nicarágua no Brasil, Lorena Del Carmen Martinez, para prestar esclarecimentos sobre o assunto.
  • Chamou de volta a Brasília o embaixador brasileiro na Nicarágua, Luís Cláudio Villafañe Gomes Santos.

O teor da conversa com a embaixadora não foi revelado pelo Itamaraty.

Já a vinda do diplomata brasileiro ao Brasil, determinada pelo chanceler Aloyzio Nunes, demonstra a insatisfação do governo Temer com os acontecimentos recentes.

No rito diplomático, chamar de volta um embaixador pode ser o primeiro passo para medidas mais duras, quando as relações entre dois países ficam abaladas.

O governo brasileiro quer que as autoridades nicaraguenses identifiquem e punam os responsáveis pelo crime.

 

Adaptado da fonte O Globo
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia