- PUBLICIDADE -

Brasil e EUA celebram parceria contra crime organizado

EUA vão financiar projetos de ensino de inglês no Brasil
- PUBLICIDADE -

Fuminho já constava da lista de procurados divulgada pelo Ministério da Justiça e estava foragido há mais de 20 anos. 

Os governos do Brasil e dos Estados Unidos celebraram, nesta segunda-feira (20), a cooperação entre as duas nações no combate ao crime organizado.

A parceria entre os países, com a participação do governo de Moçambique, levou à prisão de Gilberto Aparecido dos Santos, apelidado de “Fuminho”, 

Integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), Fuminho estava foragido da justiça brasileira. 

Em nota conjunta dos ministérios da Defesa, Justiça e Relações Exteriores, publicada nesta segunda-feira (20), o governo Jair Bolsonaro agradeceu aos EUA, por meio da “Drug Enforcement Administration” (DEA), e a Moçambique.

O DEA já monitorava os passos de Fuminho na Bolívia e havia articulado uma operação para prendê-lo no ano passado, mas o plano foi considerado arriscado demais, pois o traficante tinha forte proteção armada no país, destaca o portal R7.

Em mensagem no Twitter, a Embaixada dos EUA no Brasil celebrou a operação “Trabalhando juntos contra o crime organizado”, escreveu.

A captura do criminoso também foi celebrada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, como noticiou a RENOVA.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -