- PUBLICIDADE -

Brasil e outros 12 países exigem fim da violência na Nicarágua

- PUBLICIDADE -

Em declaração conjunta, o Brasil e outros doze países da América Latina exigiram nesta segunda-feira (16) o “fim imediato dos atos de violência” na Nicarágua e o “desmantelamento dos grupos militares”.

Os treze países, que participam da reunião de chanceleres da União Europeia (UE) e da Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe (Celac) em Bruxelas, condenaram a violência que provocou a “perda de mais de 300 vidas humanas e deixou centenas de feridos”, assim como a “repressão” contra estudantes e civis.

A declaração foi divulgada pela chancelaria do Brasil.

A nota, firmada ainda por Chile, Argentina, Uruguai, Costa RicaHondurasColômbia, Equador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai e Peru, expressa a preocupação dos treze países com “a violação dos direitos humanos e das liberdades fundamentais” na Nicarágua.

Os países destacaram sua “mais firme condenação aos graves e reiterados fatos de violência que se vêm produzindo na Nicarágua e que provocaram até o momento a lamentável perda de mais de 300 vidas humanas e centenas de feridos; pela repressão e violência contra estudantes e membros da sociedade civil, bem como pelo atraso na prestação de assistência médica urgente aos feridos”.

O grupo exige “o fim imediato dos atos de violência, intimidação e ameaças dirigidas à sociedade nicaraguense; e o desmantelamento dos grupos paramilitares”.

 

Com informações do BOL
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -