Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Brasil inaugura primeira Unidade de Referência em Produção Irrigada

Brasil inaugura primeira Unidade de Referência em Produção Irrigada
COMPARTILHE

A iniciativa busca contemplar demandas de agricultores do Polo de Irrigação do Oeste da Bahia.

Produtores rurais do oeste da Bahia vão dispor de uma importante ferramenta de capacitação, inovação e pesquisa proporcionada pelo governo Jair Bolsonaro.  

Esta região é rica em culturas como de banana, cacau, limão, algodão, milho e soja. 

A iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Regional, que é feita em parceria com a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), definiu o campus da instituição na cidade de Barreiras como a primeira Unidade de Referência em Produção Irrigada do Brasil

A diretora de Desenvolvimento Regional e Urbano do Ministério, Adriana Melo Alves, explica os benefícios da ação: 

“Isso atende a duas importantes estratégias do MDR. A primeira, proporcionar a disseminação de processos inovadores e a transferência de tecnologia aos irrigantes. A segunda, mais ampla, contribuir para o desenvolvimento regional, gerando nas novas áreas produtoras nordestinas possibilidades de atração e fixação de capital humano qualificado, novos investimentos e uma gama de serviços intensivos em conhecimento e inovação.” 

O professor Erick Rojas, superintendente de Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento Regional da universidade, prevê avanços com a parceria junto ao governo: 

“Devemos ressaltar a importância da região como um polo agrícola, onde muitos pequenos produtores estão entrando em uma fase de melhoramento do seu processo produtivo e de gestão. A unidade de referência em irrigação pretende possibilitar ações para o crescimento deste polo agrícola, e a universidade se coloca à disposição do setor produtivo. Estamos desenvolvendo alguns planos de trabalho e, em breve, ofereceremos alguns serviços tecnológicos para os produtores.” 

 O produtor rural David Schmidt, integrante de um grupo agrícola que atua desde 1979 no Oeste baiano, vislumbra melhorias:  

“É muito bom ter uma instituição que vai abraçar as demandas da região e ter pesquisadores que vão entender a dificuldade do produtor, conseguindo desenvolver soluções de uma forma mais rápida e mais adaptada à nossa região. Isso vai nos dar mais eficiência, ajudando a racionalizar o uso de água, e permitir um melhor retorno das atividades. Acredito que vai ser uma excelente parceria para o desenvolvimento agrícola do Oeste da Bahia.” 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
1 Comentário
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Erik Anderson
Erik Anderson
1 mês atrás

O agro é grande força do Brasil no mundo. É fato que nossa nação precisa melhorar em outras áreas, mas jamais podemos perder a nossa soberania no agronegócio.

PUBLICIDADE