Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Brasil não adotará sanções unilaterais à Venezuela

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Apesar da pressão da oposição venezuelana, o governo brasileiro não deve adotar sanções contra indivíduos na Venezuela, disse nesta sexta-feira (13) o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, em visita a Lima, no Peru.

O chanceler disse que, no entanto, levanta informações sobre possíveis crimes cometidos por pessoas ligadas à ditadura de Nicolás Maduro no Brasil para agir, se for o caso.

Aloysio teve um encontro na manhã desta sexta com líderes da oposição venezuelana, como o ex-prefeito de Caracas Antonio Ledezma e o deputado e ex-presidente da Assembleia Nacional Julio Borges.

De acordo com informações do G1:

“Nós não temos sanções unilaterais na prática brasileira. Nós só aplicamos sanções dentro de organismos multilaterais”, esclareceu o ministro.

Ainda assim, o governo brasileiro está fazendo um pente fino em movimentações financeiras que podem ser consideradas suspeitas e em movimentos de venezuelanos no Brasil para agir caso sejam detectadas irregularidades.

“Queremos informações dos venezuelanos de ações ilegais que estejam ocorrendo no território brasileiro para que possamos tomar medidas”, disse o ministro, ressaltando que o país não adotará sanções unilaterais.

“Ilegalidades, violadores de direitos humanos que sejam sancionados por organismos internacionais, corrupção, movimentação clandestina de dinheiro, para que a gente possa tomar medidas dentro da legislação brasileira”, disse.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram