Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Brasil negocia troca de aeronaves militares com Honduras

Brasil negocia troca de aeronaves militares com Honduras
COMPARTILHE

O acordo é negociado como um convênio pois as leis brasileiras não permitem doações de equipamentos militares.

No final de maio, o Congresso Nacional de Honduras aprovou a criação de um “convênio de cooperação” com o Brasil para negociar aeronaves.

Segundo o termo dos hondurenhos, a força aérea do país vai oferecer dois monomotores Cessna 208EX Grand Caravan em troca de um cargueiro C-130H Hercules mais cinco helicópteros UH-1H da Força Aérea Brasileira (FAB), além de peças sobressalentes, motores e equipamentos de combate a incêndios.

Em 2010, a FAB trocou três aviões de treinamento Tucano pelo antigo avião presidencial do Paraguai, um Boeing 707, e a Bolívia recebeu antigos helicópteros UH-1H em 2012. Em casos do doações, é necessário um decreto presidencial.

Contatada pelo site Airway, a FAB diz que ainda está apurando o assunto e não soube informar ou confirmar à reportagem as intenções de Honduras.

Os aviões oferecidos por Honduras são relativamente novos. Eles foram doadas ao país da América Central pelos Estados Unidos em 2015 e são da versão mais recente fabricada pela Cessna.

O Grand Caravan é um dos principais produtos no segmento dos commuters, os aviões utilitários, operados no mundo todo, inclusive pela FAB.

Então dois Cessna “semi-novos” pagam um Hercules usado e cinco helicópteros desativados? Ainda segundo o Airway, essa é uma conta difícil de mensurar e não existe uma tabela de preços para equipamentos militares de segunda mão.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários