Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Brasil pede manutenção da ‘ordem democrática’ no Paraguai

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Brasil pede manutenção da ‘ordem democrática’ no Paraguai

“Brasil espera que essa cooperação com o Presidente Mario Abdo possa prosseguir”, afirmou o Itamaraty.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, advertiu contra a “quebra da ordem democrática” no Paraguai, após a oposição ameaçar entrar com um processo de impeachment contra o presidente Mario Abdo Benítez por conta de acordo energético com o Brasil.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 1º de agosto, o Itamaraty afirmou que o governo Jair Bolsonaro está “convencido” de que Mario Abdo “reúne todas as condições” para continuar a governar e conduzir o desenvolvimento de seu país.

O comunicado ressalta ainda o “excelente nível do relacionamento” e a “inteira convergência de valores” atingida pelo presidente Bolsonaro e Mario Abdo.

O Ministério de Relações Exteriores acrescentou:

“O Brasil espera que essa cooperação com o Presidente Mario Abdo possa prosseguir, o que permitirá a plena implementação das iniciativas em curso e a consecução de novos avanços, inclusive no que tange à implementação, em benefício mútuo, dos compromissos dos dois países ao amparo do Tratado de Itaipu.”

Nesta quarta-feira (31), partidos de oposição do Paraguai anunciaram que apresentariam um pedido de impeachment contra o presidente Mario Abdo e o vice-presidente Hugo Velázquez.

O líder paraguaio é acusado de traição à pátria após o contrato assinado aumentar custos paraguaios em US$ 200 milhões.

Aceito a briga! Por um Paraguai sem máfias!”, disse o presidente paraguaio em sua conta de Twitter pouco depois de vir a público o respaldo de parlamentares de seu próprio partido ao pedido de impeachment.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email