Brasil rejeita pedido de ex-líderes europeus a favor do detento Lula

O governo do Brasil rejeitou nesta quarta-feira (16) o apelo “arrogante e anacrônico” de seis ex-chefes de Estado e de governo europeus a favor da participação nas próximas eleições do ex-presidente Lula.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, escreveu em um comunicado:

Recebi, com incredulidade, as declarações de personalidades europeias que, tendo perdido audiência em casa, arrogam-se o direito de dar lições sobre o funcionamento do sistema judiciário brasileiro.

Nunes ressalta que a legislação brasileira exclui das disputas eleitorais pessoas condenadas em segunda instância e acrescenta que os signatários, “ao sugerirem que seja feita exceção ao ex-presidente Lula, esses senhores pregam a violação do Estado de direito”.

O chanceler do Brasil concluiu:

Fariam isto em seus próprios países? Mais do que escamotear a verdade, cometem um gesto preconceituoso, arrogante e anacrônico contra a sociedade brasileira e seu compromisso com a lei e as instituições democráticas.

O apelo em favor do petista foi assinado por:

  • Ex-presidente francês François Hollande
  • Ex-primeiro-ministro socialista belga Elio Di Rupo
  • Ex-presidentes do Conselho italiano social-democratas Massimo d’Alema, Enrico Letta e Massimo Prodi
  • Ex-chefe do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero

 

Com informações de: [AFP]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *