PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Brasil suspende temporariamente contrato de compra da Covaxin

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A vacina da Índia tornou-se uma questão política de grandes proporções no Brasil.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, decidiu suspender a negociação de compra da vacina Covaxin, da Índia, contra a Covid-19.

A informação foi divulgada, nesta terça-feira (29), pela emissora CNN Brasil.

Nós vamos te apresentar mais detalhes:

  • O contrato para a compra da Covaxin foi assinado pelo Brasil em fevereiro.
  • Estava previsto a importação de 20 milhões de doses do imunizante, que é desenvolvido pelo laboratório indiano Bharat Biotech.
  • As doses nunca chegaram a ser enviadas ao Brasil, uma vez que a Anvisa negou os pedidos de importação da vacina.
  • Não é mais oportuno importar as vacinas neste momento“, afirmou Queiroga.
  • Já o ministro Wagner Rosário afirmou que o contrato permanecerá suspenso enquanto a CGU estiver realizando, por meio de auditoria, uma “revisão do processo” de aquisição da vacina, a fim de identificar eventuais irregularidades.
  • O tempo de suspensão vai durar tão somente durante o prazo de apuração. Nós colocamos a equipe para fazer uma apuração, uma equipe reforçada para ser bastante célere nesse processo e esperamos em não mais de dez dias ter uma resposta sobre essa análise“, disse Rosário.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.