Bruno Garschagen fala sobre a possível vitória de Bolsonaro no 1º turno

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O cientista político acredita que o pré-candidato do PSL à Presidência da República está sabendo interpretar a realidade política atual do país.

O cientista político Bruno Garschagen comentou o atual sucesso da candidatura de Jair Bolsonaro nas pesquisas eleitorais em sua coluna na Gazeta do Povo neste domingo (11), com o título “O Fator Bolsonaro e as chances de vitória”.

Segundo Garschagen, as duas últimas semanas contribuíram para “solidificar a percepção de parte da sociedade de que ele é a pessoa mais indicada para ocupar a função a partir de janeiro de 2019”, com a paralisação dos caminhoneiros, o drama da mãe que faleceu ao saber que seu filho policial militar havia sido assassinado por bandidos (representando o agravamento da violência no país) e a disputa judicial entre as polícias e o Exército para ver quem ficaria com as armas e munições apreendidas com traficantes.

Para o analista, a “coragem” é uma palavra fundamental para as eleições. Bolsonaro, para ele, “nem precisa ter um projeto pronto e acabado de segurança pública”, bastando a percepção de parte do eleitorado “de que ele é o único candidato que se preocupa com o assunto e que, portanto, fará o que nenhum outro terá a coragem de fazer” e de que ele não se permite corromper. Outra vantagem competitiva de Bolsonaro como candidato seria a “virilidade necessária para liderar um país repleto de janelas quebradas e com mais de 60 mil homicídios por ano”, algo que o eleitorado não consegue enxergar nos demais candidatos.

Ele concluiu argumentando que, se conseguir enfrentar as “oligarquias políticas”, que, embora poderosas, “não são invencíveis”, o principal adversário de Bolsonaro será “ele próprio: suas falas, escolhas, alianças”. Caso ele continue “a fazer a leitura correta do cenário político e a aprimorar as suas intervenções públicas nos discursos, entrevistas e redes sociais”, Bolsonaro pode “não só vencer a eleição presidencial, mas fazê-lo no primeiro turno”.

 

Com informações do Boletim da Liberdade

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.