Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Cabral explica parceria com MP para enterrar ‘farra dos guardanapos’

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Cabral explica parceria com MP para enterrar ‘farra dos guardanapos’

Cabral está preso desde 17 de novembro de 2016 e já foi condenado a mais de 198 anos de prisão.

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou ter trocado favores com o então chefe do Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) para garantir o arquivamento da investigação sobre a “farra dos guardanapos”.

A “farra dos guardanapos” faz referência ao jantar realizado em Paris em setembro de 2009 do qual participaram Cabral, então governador do Rio, alguns secretários e correligionários e empresários que mantinham contratos com o Estado.

Vários dos presentes foram fotografados com guardanapos na cabeça, daí a forma como o episódio ficou conhecido.

Cabral fez a afirmação durante depoimento prestado ao Ministério Público do Estado do Rio em 25 de abril, na penitenciária de Bangu, onde o ex-governador está preso.

O depoimento, tomado durante investigação contra o ex-procurador geral de Justiça Cláudio Lopes, foi obtido pela emissora de TV por assinatura GloboNews, que a divulgou nesta quinta-feira (2).

Cabral afirmou que à época conversou com o então procurador-geral de Justiça do Estado do Rio, Marfan Vieira Martins, sobre a nomeação do então promotor Sérgio Nogueira de Azeredo, então chefe de gabinete de Marfan, para o cargo de desembargador. Em troca, a investigação seria arquivada, informa a ISTOÉ.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email