Português   English   Español

Câmara da Argentina aprova reforma tributária proposta por Macri

Mauricio Macri, presidential candidate of the Cambiemos (Let's Change) coalition, gestures to his supporters after the presidential election in Buenos Aires, Argentina, November 22, 2015. Conservative opposition candidate Macri comfortably won Argentina's presidential election on Sunday after promising business-friendly reforms to spur investment in the struggling economy. REUTERS/Ivan Alvarado
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Com as mudanças no âmbito tributário, o presidente Mauricio Macri quer fomentar os investimentos e o crescimento, em troca de uma menor pressão fiscal.


Câmara de Deputados da Argentina aprovou nesta quarta-feira e enviou ao Senado um projeto de reforma tributária impulsionado pelo governo Macri que procura diminuir a pressão tributária de maneira gradual em um prazo cinco anos.

A iniciativa, que foi estipulada previamente entre o Executivo e a maioria dos governadores estaduais do país, obteve na Câmara Baixa 146 votos a favor, 77 em contra e 18 abstenções, após um debate que se estendeu por horas.

Desta forma, após receber apoio dos Deputados, o projeto legislativo começará a ser debatido hoje na Comissão de Orçamento e Fazenda do Senado, para ir preparando seu tratamento no plenário, onde se for aprovado se tornará definitivamente lei.

A reforma tributária faz parte das iniciativas econômicas impulsionadas pelo Governo e estipuladas com os governadores: entre elas o consenso fiscal e a polêmica reforma do sistema de previdências, que ontem foi definitivamente aprovada entre grande oposição política, social e sindical.

 

Com informações de: (1)

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on reddit
Share on linkedin
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...