Caminhoneiros dizem que decisão de Temer vai ‘provocar revolução’

A decisão do presidente Michel Temer de endurecer no tratamento com os grevistas não foi bem recebida pelos caminhoneiros que não aceitaram o acordo negociado ontem.

“O governo vai provocar uma revolução”, disse o presidente Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Estado do Rio de Janeiro, Nélio Botelho, sobre a decisão do governo de colocar as Forças de Segurança para desobstruir as rodovias.

De acordo com informações da VEJA:

Temer disse que o governo atendeu as principais reivindicações dos caminhoneiros, que não cumpriram com a promessa de suspender a greve. “Esse deveria ter sido o resultado do diálogo. Muitos caminhoneiros estão fazendo sua parte, mas infelizmente uma minoria radical tem bloqueado estradas e impedido que muitos caminhoneiros levem adiante seu desejo de atender a população e fazer seu trabalho.”

A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), que assinou o acordo, divulgou nota informando que nenhuma entidade tem poder para acabar sozinha com a mobilização. “Sabemos que nenhuma pessoa ou entidade tem, sozinha, o poder de acabar com essa mobilização e isso sempre foi deixado muito claro para o governo.”

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia