Campanha de Haddad permite propagação de fake news no WhatsApp

Idiomas:

Português   English   Español
Campanha de Haddad permite propagação de fake news no WhatsApp
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

No site oficial do ex-presidente Lula é possível entrar em grupos no WhatsApp e espalhar qualquer tipo de fake news sem que haja algum tipo de fiscalização do Partido dos Trabalhadores (PT).


Defendendo o discurso de combate a fake news, a campanha de Fernando Haddad (PT) segue caindo em contradição.

Dentro do site do próprio ex-presidente Lula é possível espalhar notícias falsas e imagens com montagens que comparam o rival Jair Bolsonaro à Adolf Hitler (tido como ditador e um dos maiores assassinos da história).

Mas como funciona a disseminação de notícias falsas através da campanha de Haddad?

Siga a RENOVA no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

No site de Lula qualquer cidadão pode entrar em grupos de Whatsapp. Até aí tudo bem. Porém, dentro desses grupos não existe fiscalização do Partido dos Trabalhadores e links com todo os tipos de memes, montagens e notícias são espalhados pelas pessoas.

A redação do iG entrou no grupo de WhatsApp do Paraná e encontrou ali um link que levava para um arquivo repleto de notícias, entre as que mais chamaram a atenção estão algumas montagens que comparam Bolsonaro a Hitler e também outra que mostram a suástica que teria sido cravada no corpo de uma jovem. No início dessa semana, o laudo da perícia revelou que a jovem marcada com suástica na barriga, na verdade se automutilou.

 

Adaptado da fonte IG

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...