Canadá critica ‘diplomacia coercitiva’ da China

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Trudeau falou no aniversário de 50 anos das relações diplomáticas bilaterais entre Canadá e China.

O primeiro-ministro Justin Trudeau, do Canadá, denunciou mais uma vez, nesta terça-feira (13), a detenção “arbitrária” de dois canadenses e outros estrangeiros na China.

Trudeau alegou que essas prisões são fruto de uma “diplomacia coercitiva” e uma “tática” desaprovada pelo Canadá e seus aliados.

Essas prisões “colocaram em tensão as relações entre o Canadá e a China”, disse Trudeau durante coletiva de imprensa.

A detenção dos canadenses é vista no Ocidente como uma retaliação pela prisão no Canadá de Meng Wanzhou, diretora financeira da gigante de telecomunicações Huawei.

O premiê do Canadá também criticou Pequim na questão dos direitos humanos dos cidadãos uigures e de Hong Kong, enfatizando que esses temas “preocupam muito” o Canadá.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.