- PUBLICIDADE -

Capitã de ONG alemã quer censurar vice-premiê da Itália

Capitã de ONG alemã quer censurar vice-premiê da Itália
- PUBLICIDADE -

“Não há limite para o ridículo”, ironizou o vice-premiê italiano após ser alvo de tentativa de censura.

A capitã Carola Rackete, da ONG alemã Sea Watch, apresentará denúncia, nesta sexta-feira (12), contra o ministro do Interior e vice-premiê da Itália, Matteo Salvini.

No texto, segundo a agência ANSA, ela pedirá à Justiça o bloqueio das redes sociais de Salvini.

De acordo com a ação escrita pelo advogado de Rackete, Alessandro Gamberini, as contas de Salvini no Twitter e no Facebook “instigam o crime” e são usadas para “potencializar de modo disruptivo uma mensagem de ódio”.

A capitã Rackete é investigada na Itália por favorecimento à imigração clandestina e “violência contra navio de guerra”.

Ela foi presa por forçar a entrada de um navio com 40 imigrantes ilegais no porto de Lampedusa, ilha italiana situada no Mediterrâneo Central, lançando sua embarcação contra um barco da Guarda de Finanças.

Salvini não demorou a reagir à ameaça de censura e usou seus perfis para criticar a capitã:

“A comunista alemã, aquela que atacou um barco da Guarda de Finanças, pediu ao Ministério Público que feche minhas páginas no Facebook e no Twitter. Não há limite para o ridículo. Então posso usar só o Instagram?”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -