Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Capital da Espanha enfrenta problemas para enterrar mortos por coronavírus

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Capital da Espanha enfrenta problemas para enterrar mortos por coronavírus

Madri é a região da Espanha mais afetada pela pandemia do coronavírus;

As empresas funerárias em Madri, capital da Espanha, estão saturadas em meio ao alto número de vítimas fatais da pandemia da nova variante de coronavírus.

O governo espanhol passará a utilizar o Palacio de Hielo, um centro comercial com pista de patinação no gelo, como uma alternativa de necrotério para os corpos de algumas pessoas que morreram devido à Covid-19.

Nesta terça-feira (24), a Espanha superou a casa das 2,6 mil mortes pela doença transmitida pelo novo coronavírus. 

Além disso, quase 40 mil pessoas estão infectadas com o coronavírus, segundo dados do Ministério da Saúde.

A decisão de abrigar os corpos no Palacio de Hielo foi apoiada pelo prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, informa a agência EFE.

Recentemente, o prefeito havia informado ao governo nacional que a funerária municipal, que administra 14 cemitérios, não recolherá os corpos dos mortos por coronavírus devido à falta de equipamentos de proteção individual para seus trabalhadores.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email